sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Foto tirada no Carvalhal

A foto foi tirada no Carvalhal do Sapo no dia 24 de junho de 1956, pela festa de São João.
Da esquerda para direita em pé: Laura Simões, Lucinda Gaspar da Cruz, Lucinda Gaspar, Maria Alice Alves, Arminda Silva. Agachados: Belmira Alves, Casimiro Gaspar da Cruz, Maria de Lurdes Simões.

Foto de Arminda Silva




quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Falecimento



Faleceu o Sr. João Aníbal do Nascimento. O Sr. João era casado com a D. Maria Angelina Martins Braz.
O funeral realiza-se amanhã, dia 11, às 16h, no Cadafaz e seguirá para o cemitério local. 
Á D. Angelina, assim como á restante família enlutada os meus sentidos pêsames.


terça-feira, 9 de outubro de 2018

Falecimento



Faleceu o Sr. Coronel paraquedista Luciano Fernando Lopes Nunes.
O velório irá decorrer no Complexo Funerário de Alcabideche, na próxima quinta feira, dia 11 de outubro, a partir das 9h30 seguido de cremação.
À esposa e filhos, assim como á restante família enlutada os meus sentidos pêsames.

Aqui fica uma foto enviada pelo Pedro Nunes, onde estão os três irmãos rapazes Lopes Nunes (dos irmãos todos, falta a Fátima), todos nascidos no Cadafaz. Da esquerda para a direita: Artur Alberto, Antero Octávio e Luciano Fernando.


Foto de Pedro Nunes


quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Texto publicado no Varzeense

in O Varzeense de 30 de setembro de 2018

Aqui fica o texto:

Notícias do Cadafaz

Falecimentos
No dia 15 de agosto, faleceu o Sr. José da Silva Lopes. O Sr. José era casado com Maria Amélia Alves Martins Lopes e pai da Rita e da Rosário. O funeral realizou-se no dia 16, em Cadafaz. 
No dia 24 de agosto, faleceu a Srª Arminda dos Santos Martins Jorge. A Srª Arminda era viúva de Joaquim António Alves e mãe de Armindo dos Santos Alves. O funeral realizou-se no dia 25, em Cadafaz. 
Às famílias enlutadas os meus sentidos pêsames.

Convívios do mês de Agosto
Durante o mês de Agosto aconteceram vários convívios, que foram, almoços, lanches e jantares.
Pela primeira vez, realizou-se um pequeno-almoço convívio, este foi combinado num jantar que se realizou na véspera, no qual em conversa falou-se que nunca se tinha feito um pequeno-almoço convívio.

Lamentos
Mais um Verão se passou e a berma da estrada que liga ao Cadafaz não foi limpa. A Primavera e o início do Verão foram chuvosos mas nada justifica chegar a este ponto!
A estrada é estreita e as ervas quase tocam nas viaturas que lá passam... Passei por várias estradas do concelho de Góis que estavam limpas e não vi nada como aqui... É de lamentar, que mais uma vez, sejamos esquecidos, porque todos os anos a limpeza é efetuada no Outono.
Também entre os Portas Bestas e o Cruzeiro, o alcatrão está cada vez mais danificado, quando lá passamos parece que estamos numa montanha russa de tantos altos e baixos devido às raízes das árvores. Era bom que este troço e o que está entre o Cruzeiro e o cruzamento para a Rua Maria Amélia Nunes não fossem esquecidos, porque já há vários buracos na estrada e com o trânsito que costuma ter dos camiões dos madeireiros, brevemente serão grandes crateras que teremos na estrada. Foi pena que em junho, quando alcatroaram a estrada que liga o Cadafaz á Candosa, não terrem também feito esta parte.
No dia 20 de junho de 2017 o Cadafaz foi fustigado pelo terrível incêndio, tendo tudo ardido á volta. Passado 1 ano e 3 meses a placa de identificação de localidade que se encontra na Boiça continua queimada e á espera que seja colocada uma nova.
A estrada de terra que liga o Cadafaz à Nacional 112 está em muito mau estado, por ela transita várias viaturas por dia, outros quando acaba o alcatrão fazem inversão de marcha e percorrem vários quilómetros a mais. Mas o caricato é que a estrada que passa na pastagem está em excelente estado, parecendo um tapete e pelas marcas na estrada, nenhum automóvel lá passou desde que foi arranjada, ao que parece isso aconteceu antes do Verão. Não seria mais importante ter a estrada mais movimentada e principal arranjada do que um caminho de pasto?
A estrada que está no fundo do lugar e que liga a estrada de terra para a Cabreira e a Boiça esteve quase tapada devido às silvas, a Junta de Freguesia já iniciou a sua limpeza, e ainda bem porque brevemente já não se conseguiria lá passar…
O caminho que vem da Portela para os Portos, que em tempos foi a primeira estrada para se poder chegar ao Cadafaz, está também completamente tapado por árvores caídas e silvas, nem a pé se consegue lá passar.
É triste ver os caminhos e estradas desta maneira. Se os proprietários são obrigados a ter os terrenos limpos junto às aldeias, porquê que as autarquias também não o são?
As instalações da Junta de Freguesia no Cadafaz só estão abertas ao público á segunda-feira, mas estas não estiveram no dia 10 de setembro e não tinham nenhum aviso em contrário. Nesse dia, encontravam-se lá pessoas á espera que abrisse para tratarem dos seus assuntos, mas mais uma vez a Junta de Freguesia não colocou qualquer aviso a informar os fregueses de estar encerrado nesse dia. É de lamentar!


terça-feira, 18 de setembro de 2018

Textos Avulso por David de Santa Cruz

Inicio hoje uma nova rúbrica, que tem a ver com o meu filho e que nos enche a mim e ao meu marido de muito orgulho. Este é o seu primeiro texto publicado no Jornal O Varzeense de 15.09.2018.  



Aqui fica o texto:

O Jogo da Aldeia 
A aldeia adormece. Adormece porque só assim a morte chega. Adormece porque até a própria vida perdeu a vontade de viver. Os telhados de xisto lamentam já não terem ninguém para abrigar. As pedras da calçada... essas choram e fazem luto às memórias dos bailes de verão onde sorriam a quem dançasse por cima delas. O lobo acorda. Mas as capoeiras estão vazias e os prados por cortar. O lobo adormece. As ruas ficam à espera que o eco do relógio da aldeia passe por elas, solitário. E as árvores de fruto, essas reclamam da sua falta de espaço pessoal já que os castanheiros e os eucaliptos, por já não servirem para a lenha, reproduzem-se como coelhos. O vidente acorda. Mas estas montanhas perdidas no tempo estarão para sempre imutáveis. O vidente adormece. Os carros passam sem fazer qualquer paragem. Não conseguem encontrar neles vontade para se fazer de visitantes e acordar a aldeia. Mas subitamente a aldeia acorda. Estamos na primeira semana de agosto e nos próximos dia a aldeia terá cor, movimento e barulho. Vida. Transforma-se num retiro​ sagrado aos seus ocupantes. Uma cúpula onde se perdem os stresses do mundo. Mas as pessoas ficam com saudade do exterior e uma por uma despedem-se e aldeia deprime. Está cansada de dormir. Anseia pelo dia da sua morte. Mas enquanto o seu nome estiver na fala e no pensamento das pessoas isso nunca acontecerá. E mais uma vez, a aldeia adormece.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Lamentos (e muitos)


Mais um Verão se passou e a berma da estrada que liga ao Cadafaz não foi limpa. A primavera e o início do Verão foram chuvosos mas nada justifica chegar a este ponto! Como o podem comprovar pelas fotos.









A estrada é estreita e as ervas quase tocam nas viaturas que lá passam... Passei por várias estradas do concelho de Góis que estavam limpas e não vi nada como aqui... É de lamentar que mais uma vez sejamos esquecidos, porque todos os anos a limpeza é efetuada no Outono.

Também entre os Portas Bestas e o Cruzeiro o alcatrão está cada vez mais danificado, quando lá passamos parece que estamos numa montanha russa de tantos altos e baixos devido às raízes das árvores. Era bom que este troço e o que está entre o Cruzeiro e o cruzamento para a Rua Maria Amélia Nunes não fossem esquecidos, porque já há vários buracos na estrada e com o trânsito que costuma ter dos camiões dos madeireiros, brevemente serão grandes crateras que teremos na estrada. Foi pena que em junho, quando alcatroaram a estrada que liga o Cadafaz á Candosa, não terrem também feito esta parte.



A estrada de terra que liga o Cadafaz à Nacional 112 está em muito mau estado, por ela transita várias viaturas por dia, outros quando acaba o alcatrão fazem inversão de marcha e percorrem vários quilómetros a mais. Mas o caricato é que a estrada que passa na pastagem está em excelente estado, parecendo um tapete e pelas marcas na estrada, nenhum automóvel lá passou desde que foi arranjada, ao que parece isso aconteceu antes do verão. Não seria mais importante ter a estrada mais movimentada e principal arranjada do que um caminho de pasto?

Estrada na Pastagem
Estrada que liga Cadafaz á N112

Estrada que liga Cadafaz á N112

A estrada que está no fundo do lugar e que liga a estrada de terra para a Cabreira e a Boiça está quase tapada devido às silvas. Brevemente já não se conseguirá passar… Como o podem ver nas fotos:









O caminho que vem da Portela para os Portos, que em tempos foi a primeira estrada para se poder chegar ao Cadafaz, está também completamente tapado por árvores caídas e silvas, nem a pé se consegue lá passar.


É triste ver os caminhos e estradas desta maneira!

Se os proprietários são obrigados a terem os terrenos limpos junto às aldeias, porquê que as autarquias também não o são?


No dia 20 de junho de 2017 o Cadafaz foi fustigado pelo terrível incêndio, tendo tudo ardido á volta. Passado 1 ano e 3 meses a placa de identificação de localidade que se encontra na Boiça continua queimada e á espera que seja colocada uma nova.



As instalações da Junta de Freguesia no Cadafaz só estão abertas ao público á segunda-feira, mas estas não estiveram no dia 10 de setembro e não tinham nenhum aviso em contrário. Nesse dia, encontravam-se lá pessoas á espera que abrisse para tratarem dos seus assuntos, mas mais uma vez a Junta de Freguesia não colocou qualquer aviso a informar os fregueses de estar encerrado nesse dia. É de lamentar!


quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Convívios do mês de Agosto


Durante o mês de Agosto aconteceram vários convívios, que foram, almoços, lanches e jantares.
Pela primeira vez, realizou-se um pequeno-almoço convívio, este foi combinado num jantar que se realizou na véspera, no qual em conversa falou-se que nunca se tinha feito um.
Aqui ficam as fotos de alguns desses convívios:
































Fotos do pequeno almoço:








sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Falecimento




Faleceu a Srª Arminda dos Santos Jorge. A Srª Arminda era viúva de Joaquim António Alves e mãe de Armindo dos Santos Alves.
O funeral realiza-se amanhã, dia 25, às 11h, no Cadafaz e seguirá para o cemitério local. 
Ao Armindo, Teresa e André, assim como á restante família enlutada os meus sentidos pêsames.

terça-feira, 21 de agosto de 2018

Caminhada da União Recreativa do Cadafaz


No sábado, dia 11, decorreu mais uma caminhada organizada pela União Recreativa do Cadafaz, na qual participaram 16 pessoas. Este ano, foi realizada ao fim da tarde e assistiu-se ao pôr-do-sol no parque das eólicas ao cimo do Cadafaz.
À chegada ao Parque de Merendas dos Portos no Cadafaz, os participantes tinham para jantar grelhados.
A saída do Cadafaz aconteceu cerca das 18h e o regresso ás 21h.
Aqui ficam algumas fotos:

































































































































































Brevemente, poderão ver mais fotos no blogue da União Recreativa do Cadafaz.